Núcleo de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico – CNLL IDI

A CNLL desde a sua origem tem vindo a privilegiar a inovação, a investigação e desenvolvimento como um dos seus fatores de identidade e de distinção no mercado. Com a possibilidade de constituir uma equipa dedicada à investigação a CNLL, Lda. criou uma equipa afeta ao Núcleo IDT inicialmente esteve constituída por 6 colaboradores em que três transitaram no núcleo NITEC criado em 2006 e 3 colaboradores foram contratados reforçando os recursos afetos à inovação.

A equipa do Núcleo IDT da CNLL foi organizada segundo as perspetivas de investigação e desenvolvimento e de acordo com as fases de trabalho e projetos em curso sendo uma equipa diversificada e polivalente. O IAPMEI teve um papel fundamental no apoio a este núcleo de Março de 2010 a Junho de 2012. Foi essencial na capacitação do núcleo tanto ao nível de recursos materiais como, sobretudo e o mais importante, no apoio à contratação de recursos humanos capazes e adequados para a concretização dos objetivos traçados para o núcleo.

ECOMOBY

 


Motivações

MOBY_eco1

“Os edifícios representam cerca de 30 a 40% da necessidade energética da sociedade sendo responsáveis por aproximadamente 44% dos materiais utilizados. Desta forma melhorias ambientais no sector dos edifícios serão cruciais para o desenvolvimento ecológico sustentável das sociedades.” Erlandsson et.al., 2003

A CNLL pretendeu dar continuidade aos estudos e desenvolvimentos tecnológicos já efetuados durante o projecto Moby e Moby II, corrigindo os processos construtivos de acordo com as novas exigências e filosofias europeias e procurar validar e sintetizar os princípios em estudo através da EcoMoby tendo noção da análise do ciclo de vida da globalidade da construção “from cradle to the grave” e tendo assim a certeza da energia consumida por esta, desde o projeto até à demolição, criando uma habitação ecológica e económica, com uma forte consciência ambiental e social. Acreditámos que a EcoMoby irá desempenhar um importante papel social numa área com importância basilar: a habitação ecológica.

Para além da mais-valia clara na construção de uma habitação sustentável (ao nível dos consumos e da produção de detritos na utilização dos espaços) sublinha-se a importância que a construção sustentável tem para a questão da comunicação e marketing representando valores globalmente aceites. A sustentabilidade é cada vez mais valorizada pelo mercado (seja este promotor ou cliente final) comunicando uma postura social. Para além desta mais-valia a modularidade e rapidez de construção são vantagens também reconhecidas e que temos já experiência acrescida.

 

Objetivos

 

O objetivo do projeto EcoMoby é num primeiro olhar o de desenvolver uma casa modular prefabricada (metodologia de conceção e produção) cuja construção espelhe as preocupações ambientais, tornando esta construção ecologicamente consciente e integradora dos princípios da sustentabilidade e num segundo aspeto a identificação de processos amigáveis para a aplicação à construção dita “tradicional”. O novo conceito e método a desenvolver será orientado com o objetivo de minimizar a utilização de recursos, procurando integrar no processo de fabrico a reutilização de materiais. Deverá igualmente integrar preocupações como a questão térmica, acústica ou responsabilidade social.

 

Ligação a outros projetos de IDT

Internamente este projeto relaciona-se com projetos de inovação já desenvolvidos internamente, como a “parede multifunções” projeto de inovação (conceção de uma parede tecnológica) que é transversal ao departamento. Ao nível externo este projeto tem uma ligação com o centro de estudos da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, em específico com o CIAMH; o Laboratório da Ecologia Industrial da Universidade de Coimbra (laboratório associado ao LAETA) e algumas indústrias do sector: indústrias de produção e transformação de materiais param a construção e indústrias de montagem e construção.

Moby na imprensa

Faseamento

Fase 1 - Estudos preliminares
- Análise do estado da arte
- Definição do posicionamento dos produtos | serviços a desenvolver
- Construção do modelo
- Relação com a produção
- Ajuste e melhoramentos ao produto

Fase 2 - Definição de requisitos e construção de modelos
- Constrições técnicas e efetivas
- Conceção
- Construção dos modelos 3d
- Testes

Fase 3 - Prototipagem e apoio à produção
- Projeto de execução
- Modelo 3d
- Realização do protótipo BIM
- Adequação do produto face ao processo de avaliação com Produção.

Fase 4 - Comercialização e marketing da EcoMoby
- Definição da estratégia comercial
- Campanha de marketing


Estratégia de valorização a curto-médio prazo

floresta_t1_401A acumulação deste saber-fazer resultado de inúmeras tentativas e experiências realizadas ao longo destes últimos anos, que validou, incentivou a produção e o interesse do mercado, das academias por construções modulares, que de algum modo fomos pioneiros, permite-nos agora encontrar novos processos de conceção e produção com vista a uma mais eficiente e sustentável produção de espaços para habitar, tendo por base os modelos e testes realizados. O desenvolvimento do projeto EcoMoby potencia o desenvolvimento de um produto estratégico para a empresa e para os mercados que a CNLL pretende explorar, potenciando um alargamento da área e previsivelmente um aumento do volume de negócios. Por outro lado, o projeto previa estrategicamente o estabelecimento e consolidação de parcerias com organizações internacionais, bem como a criação de protocolos com instituições privadas como empresas ou universidades em diferentes mercados internacionais permitem o desenvolvimento de processos de vigilância tecnológica nesses países, procurando antecipar tendências e necessidades do mercado.


Avaliação Ex-Post

A solicitação de desenvolvimento de uma solução tendo por base os conhecimentos e estudo realizados no projeto EcoMoby, para uma aplicação em grande escala com cerca de 20 000 unidades de habitação para exportação, leva-nos a acreditar que a aposta na inovação e na investigação, apesar das dificuldades financeiras existentes, é um fator fundamental e estratégico da empresa e que a sua consolidação será um fator determinante para o sucesso e manutenção de algumas empresas de construção que atravessam uma crise sem precedentes. Assim, e caso o projeto venha a ter desenvolvimento positivo, como se espera, para além de se objetivar e concretizar o trabalho de investigação e de inovação realizado, tornando eficiente todo o investimento realizado quer em termos de mão-de-obra qualificada, quer nos fundos disponibilizados, pensamos dar continuidade ao projeto desenvolvendo e aprofundando alguns aspetos da eco eficiência que estão definidos para um horizonte temporal de proximidade e que se deverá considerar para as exigências que se esperam para 2020 na Europa no que se refere à construção de novos edifícios.

Website da MOBY

site01 site02 site03

 

ITEM

Motivações

Através do presente projeto propõe-se o desenvolvimento deste produto com o objetivo de responder a uma necessidade crescente do mercado e no âmbito da continuação do projeto anteriormente realizado denominado de Escola Modular, integrando as novas tecnologias e em concordância com o projeto dos novos Centros Escolares e do projeto nacional de renovação do Parque Escolar. Consideramos ser oportuno o desenvolvimento deste produto pois em Portugal, o mobiliário escolar que possa adequar-se aos atuais princípios das novas escolas não é comum e que responda a todas as exigências funcionais atuais.

 

Objetivos

O objetivo desta linha de investigação é desenvolver uma linha de mobiliário escolar que espelhe os valores traduzidos no projeto das novas escolas tais como: inovação, tecnologia, mutação modularidade, polivalência, resistência, complementaridade, sendo a extensão natural dos novos espaços escolares. Por tudo isto, o mobiliário deverá ter um carácter distinto do atualmente existente no mercado devendo ser ergonómico, pois disso depende o bem-estar, a saúde e o crescimento das crianças; inovador incorporando as novas tecnologias e métodos de ensino tais como o recurso a computadores, a quadros interativos, a internet; mutável pois a sala de aula deixou de ser um espaço fixo transformando-se num palco onde múltiplas e diferentes ações têm lugar; criativo pois os espaços e os objetos que o compõem têm uma parte importante na construção das crianças potencializando o ensino e comunicando valores; polivalente na medida em que um mesmo objeto pode e deve responder a diferentes necessidades numa economia de meios e de espaço; modular permitindo a sua associação ou facilitando o seu armazenamento; robusto não limitando a capacidade de ação dos seus utilizadores; seguro garantindo a proteção das crianças. Foi objetivo do projeto que o mobiliário ITEM pudesse ser a continuação natural da ação das crianças, ora no ambiente da aula ou noutras formas de aprendizagem não formal.

farm_table-01 farm_table-02 farm_table-03

 

 

 

 

 

 

 

 

Resultados

De um modo genérico e até à introdução de uma metodologia que procurou sistematizar o processo de trabalho do núcleo de acordo com o sistema de inovação em curso as fases de desenvolvimento e cronograma de trabalho foi cumprido. A fase de apoio à produção foi realizada tendo por base uma metodologia que agora considerámos tradicional e pouco alinhada com os processos de trabalho que o núcleo tinha vindo a desenvolver e a implementar.

A introdução do sistema de gestão da inovação no núcleo bem como algumas críticas da comissão de acompanhamento e avaliação externa, revelaram-se fundamentais para a redefinição do processo, objetivos e metodologia. Nesse sentido o processo de avaliação crítica de projetos de inovação em curso foram alteradas. Todo este questionamento levou a alterar significativamente o faseamento previsto levando a alterar o modo de ver o projeto ITEM que deixa de se dirigir apenas para produção de um produto escolar mas sobretudo para a descoberta da necessidade de alterar os processos de conceção e desenho com vista à incorporação de dados económicos e de produção em que o conceito BIM assenta e que importa utilizar e desenvolver como metodologia a implementar nos diferentes projetos de arquitetura, design e engenharia que a atualidade se torna cada vez mais colaborativo e em simultaneidade por diferentes equipas de profissionais que atuam na criação de um modelo em permanente construção.

 

Faseamento

Fase 1 - Estudo de mercado

- Análise e investigação de mercado
- Definição do posicionamento dos produtos | serviços a desenvolver

Fase 2 - Construção de modelos

- Definição das restrições técnicas e efetivas
- Conceção
- Construção dos modelos 3D
- Testes

Fase 3 - Prototipagem e apoio à produção

- Projeto de execução
- Modelo 3d
- Construção do modelo
- Relação com a produção
- Ajuste e melhoramento do produto

Fase 4 - Comercialização e marketing

- Definição da estratégia comercial

 

Estratégia de valorização a curto-médio prazo

O desenvolvimento do projeto ITEM potencia o desenvolvimento de um produto estratégico para a empresa e para os mercados que a CNLL pretende explorar, potenciando um alargamento da área e aumento do volume de negócios. Por outro lado, a CNLL garante a evolução permanente dos seus produtos, já que o projeto ITEM se baseia nas competências adquiridas no desenvolvimento do projeto anteriormente realizado denominado de Escola Modular.O estabelecimento e consolidação de parcerias com organizações internacionais, bem como a criação de protocolos com instituições privadas como empresas ou universidades em diferentes mercados internacionais permitem o desenvolvimento de processos de vigilância tecnológica nesses países, procurando antecipar tendências e necessidades do mercado.
table02 table01

 

Avaliação Ex-Post

Depois de uma série de adaptações funcionais, espaciais, de âmbito (inicialmente estruturado em torno de uma ideia especifica de continuidade com as escolas modulares e para o mobiliário escolar), este projeto de investigação no âmbito do design e da tecnologia aplicada, dividiu-se em duas áreas de estudo estruturantes.

Essas áreas foram diferenciadas, tendo por base uma noção de escala de intervenção de modo a avaliar e a analisar o impacto das atividades humanas nos espaços ao nosso redor, bem como das necessidades e das formas que lhe dão origem: os Espaços e os Objetos. De um modo geral podemos dizer que o investimento realizado irá ter um retorno e que apenas será necessário esperar pelo abrandamento da turbulência que o sector da construção e do mobiliário atravessam. No entanto o que iremos estudar no futuro imediato e para o núcleo durante o próximo ano será a avaliação do mercado no que se refere à aceitação deste produtos e sua possibilidade de comercialização no exterior, para avaliarmos a possibilidade de criação de uma marca e registo de modelos com vista à produção.

 

 

SGIDI

Este projeto teve por objetivo principal a formalização e implementação de um sistema de gestão da investigação, desenvolvimento e inovação, culminando com a certificação segundo a NP 4457:2007. A CNLL, Lda. tem implementado o sistema de gestão da qualidade – ISO 9001:2008 desde 2004, pretendeu evoluir em termos de gestão e competitividade, uma vez que a evolução dos mercados à escala global, os contínuos desenvolvimentos tecnológicos e o crescente nível de exigência dos clientes suportam a necessidade de sistemas da qualidade orientados para os processos.

 

Motivação

O sistema de gestão em causa baseia-se no modelo de inovação, suportado por interfaces e interações entre o conhecimento científico e tecnológico, o conhecimento sobre a organização e o seu funcionamento, e o mercado ou a sociedade em geral. O conceito de inovação subjacente à norma que certifica o sistema de gestão decorre da sua aceção como um mecanismo gerador de riqueza, cujo impacto e utilidade resulta em benefícios para a CNLL, Lda. e consequentemente para a sociedade. A norma tem por objetivo definir os requisitos de um sistema eficaz de Gestão da Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI), permitindo que a organização defina uma política de IDI e alcancem os seus objetivos de inovação. Embora a tecnologia seja um dos resultados fundamentais da investigação e desenvolvimento, a norma não se restringe a essa área, ou seja, destina-se igualmente a inovar não só no plano tecnológico mas também noutros domínios.

 

Objetivos

A implementação do sistema de Gestão IDI tem objetivos técnico-científicos específicos, que tem como base de orientação a norma NP-4457:2007, nomeadamente:

Sistematizar as atividades de IDI para aproveitar o “saber fazer” interno;

- Estabelecer objetivos e metas que contribuam para o controlo de recursos associados às atividades;
- Planear, organizar e monitorizar as unidades de IDI;
- Melhorar a imagem organizacional e competitividade perante outras organizações do setor no âmbito nacional e internacional;
- Acompanhar o desenvolvimento tecnológico de forma a antecipar o mercado e identificar oportunidades de melhoria;
- Integrar a gestão de IDI com outros sistemas de gestão implementados na empresa;
- Estabelecer a interação da IDI com outros departamentos e divisões da empresa;
- Obter tecnologia patenteada que permita a sua posterior licença para venda;
- Demonstrar à administração pública e a todos os organismos que avaliam projetos de IDI para possível financiamento, a transparência desta atividade na empresa;
- Monitorizar, identificar oportunidades de melhoria e implementar ações corretivas, de acordo com os resultados obtidos nas suas atividades de investigação, desenvolvimento e inovação.


 

Descrição e justificação das atividades de I&D realizadas

O mercado encontra-se numa valorização crescente do conceito de inovação onde a vertente do conhecimento científico e tecnológico é muito importante. O mercado é também dinâmico, está em constante mutação e vive de mudança, o que leva as empresas a inovar.Neste momento as empresas que ambicionem manterem-se à frente dos seus concorrentes precisam de ter implementado sistemas inovadores e criativos. A inovação para ser bem-sucedida requer uma boa gestão, finanças apropriadas, perícias e, acima de tudo, um clima organizacional estimulante, que possibilite a criação de ideias inovadoras; inovações científicas, criação de produtos e serviços novos, novos processos de marketing e organizacionais.

Descrição do trabalho sistemático e metodologia desenvolvidos pela equipa de trabalho

 

O trabalho desenvolveu-se em 8 fases:

- Fase 0 – Diagnóstico do sistema de gestão IDI
- Fase 1 - Afetação de equipa de projeto
- Fase 2 - Definição da rede de processos chave
- Fase 3 - Estruturação do sistema documental
- Fase 4 - Conceção, desenvolvimento e implementação do SG IDI
- Fase 5 - Registos
- Fase 6 - Auditoria interna
- Fase 7 - Monitorização e revisão do SG IDI
- Fase 8 - Auditorias para a certificação em SG IDI

 

ON_QREN_UE_v2